HISTORIA DO MUNICÍPIO

Arneiroz Histórico

 

ARNEIRÓZ – O municipio foi elevado a termo judiciario pela lei n.º 485 de 14 de Outubro de 1898, pertencendo á comarca do Inhamuns. População 6.000 habitantes com 350 eleitores em 1905.

                                                     

O Arneiróz a historial-o, no seu principio foi aldeia dos indigenas, depois fazenda de criar gados do coronel Euphrasio Alves Feitosa, mais tarde povoação e freguezia por provisão de 13 de Novembro de 1783, inaugurada no anno seguinte; Villa por lei n.º 1.128, de 21 de Novembro de 1.864.

 

A villa de Arneiróz tem risonha situação geographica, á margem esquerda do Rio Jaguaribe, principal rio do Estado; o seu horizonte torna-se encantador, devido a bella serra que serve de limites ao nascente, e que expontanea cedeu livre passagem a este rio de mais de cem leguas de curso.

 

 E’ verdadeiramente attrahente a vista e aproximação do enorme boqueirão que n’outro seculo denominou-se boqueirão de Inhamuns, hoje de Arneiroz.

 

Os rios do municipio são affluentes do Jaguaribe: rio de Jucá e rio Condadú; riachos: O do Motta, o do Mucerino, o do Olho D’agua e Favellas, o das Imburanas, o da Andreza e o das Craibas. Entre suas fazendas notam-se: Arapuá, Mucuino, Cachoeira, Cachoeira Grande, Sant’Anna, Olho d’ Agua, Favellas, Cajaranna, Motta, Juá etc...

                     

Fonte: Almanak Laemmert, Rio de Janeiro, 1910.

Arquivo editado com a grafia da época em que foi escrito a fim de manter a originalidade da língua em uso.

 

(História da Cidade)

 

Freguesia: 13.11.1873

Distrito: 11.08.1784

Vila: 21.11.1864

Gentílico: Arneirozense

Padroeira: N. S. da Paz

População: 7.864 habitantes (censo 2010)

 

Arneiroz recebeu este nome de uma antiga freguesia de Portugal, no Conselho de Lamego, distrito de Viseu, Províncias de Traz-os-Montes e Alto Douro.

 

Os primeiros colonizadores das terras do Arneiroz foram os irmãos Francisco Alves Feitosa e Lourenço Alves Feitosa que se estabeleceram a margem direita do rio Jucá e ali fundaram a primeira fazenda de gado do “Alto Sertão dos Inhamuns”, por volta do ano de 1707.


No início do século XVIII formou-se no sertão dos Inhamuns um agrupamento de índios da tribo Jucá, missionada pelo Padre José Bezerra da Costa, primeiro Cura dos Índios do “Lugar de Arneiroz”, porém, com resultados de tal maneira funestos, que se viu, mais tarde obrigados a fazer a transferência de parte dos índios para Baturité e Crato. E depois, também, para a Vila Arroches, atual Parangaba, em Fortaleza, onde havia outras missões.


Apesar da expulsão dos índios o aldeamento não se desfez totalmente e nele passaram a dominar elementos da família Feitosa que se tornaram senhores absolutos da região.


A origem do topônimo Arneiroz, segundo Florival Serraine é o plural do diminuitivo medieval Arneiroz (corruptela de arenaríola), palavra fora de uso em Portugal. Segundo alguns léxicos a palavra Arneiroz é um vocábulo que significa terreno arenoso e estéril. Gentílico: arneirozense.



Formação Administrativa

 

Freguesia criada por provisão de 13 de novembro de 1.783, desmembrada da Freguesia de São Mateus.


Distrito criado com a denominação de Arneiroz, pela provisão de 11-08-1784.


Elevado à categoria de vila com a denominação de Arneiroz, pela resolução provincial nº 1.128, de 21-XI-1864, desmembrado de Tauá. Sede na vila de Arneiroz.


Pela lei provincial nº 1.279, de 28-IX-1869, é criado o distrito de Cococi e anexado ao município de Arneiroz.


Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 3 distritos: Arneiroz, Bebedouro e Cococi.


Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o município aparece constituído de 4 distritos: Arneiroz, Bebedouro, Cococi e Santa Catarina.


Pelo decreto estadual nº 193, de 20-V-1931, é extinto o município de Arneiroz, sendo seu território anexado ao município de Tauá. (No ano em que foi extinto Arneiroz contava com uma população de 9.000 habitantes).


Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, Arneiroz é distrito de Tauá.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.


Restaurado e elevado novamente à categoria de município com denominação de Arneiroz, pela lei estadual nº 3.554, de 14-III-1957, desmembrado de Tauá. Constituído do distrito sede. Instalado em 26-V-1957.


Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo até o ano de 20o2.

 

Pela divisão administrativa referente ao ano de 2013 o município apresenta a seguinte configuração territorial: Arneiroz/sede, Planalto e Cachoeira de Fora (lei nº 342 de 2.XII-2002) e Novo Horizonte (lei n° 6 de 28- II-2013).

Fonte: “Arneiroz 150 Anos de História (1864-2014) – De Leonardo Feitosa a Monteiro Filho”. Autor Paz Loureiro, 2014.